sábado, 5 de setembro de 2009

London fog

Provavelmente você já deve ter visto algum filme passado em Londres onde há aquela névoa (fog) que encobre a cidade. O fog nos lembra, também, as histórias do Jack Estripador (Jack the Ripper), que nas ruas das madrugadas de Londres, matava e esquartejava prostitutas. Mas o fog, ou mais propriadamente dito, o smog (smoke + fog), fumaça com névoa, ocasionou mais vítimas que o Jack the Ripper.

Em 1952, mais de 4.000 pessoas morreram em Londres devido ao The Great Smog ou The Big Smoke, que foi causado por uma soma de fatores. Com a chegada do inverno, os londrinos aumentaram o consumo de carvão que era utilizado para aquecimento doméstico, com o detalhe, eram carvões de baixa qualidade, ricos em enxofre - os de boa qualidade tinham sido exportados. Some-se a isto, a presença da fumaça dos carros e fábricas e uma inversão térmica. Tudo isto resultou num manto negro-amarelado que cobriu toda a cidade. Os automóveis pararam, cinemas e teatros fecharam as portas, pois era impossível ver o palco, as pessoas conseguiam ver apenas alguns metros adiante. A poluição penetrou até nas residências. As pessoas afetadas tinham que achar seu caminho até os hospitais, pois não havia serviço de ambulâncias. A princípio a população pensou que se tratava de mais um fog, mas quando aumentou o número de pacientes nos hospitais e as funerárias não estavam dando conta da demanda de caixões e as vendas de flores aumentaram, realmente percebeu-se a gravidade da situação.
 Tudo isto resultou na criação de atos legais que restringiram a poluição no Reino Unido - Clean Air Acts 1956 e 1968.
No site BBC news você encontra relatos, em inglês, de pessoas que viveram esta experiência. Veja algumas fotos do blog Another Nickel in the Machine.

The Great Smog


The Big Smoke

terça-feira, 28 de julho de 2009

O sorriso da Mona Lisa

A história já é velha, ou melhor, recorrente, sempre tem um maluco que tenta destruí-la. Já levou pedrada de um boliviano, atingida por ácido em 1956, roubada em 1911 - devolvida dois anos depois. Agora uma russa jogou uma xícara no quadro mais famoso do mundo, a Mona Lisa - felizmente existe um vidro de proteção e ela nada sofreu.
Agora se você quer ter um momento de privacidade com La Joconde (como ela é conhecida pelos franceses) siga os passos abaixo, mas lembre-se, serão no máximo 15 minutos antes da multidão chegar.
- o endereço é o museu do Louvre em Paris.
- compre o ingresso antecipadamente - nas lojas FNAC você os encontra.
- pegue o mapa do museu no local (não é preciso pagar) ou pegue-o no site do museu.
- o museu está aberto das 9:00 às 18:00 todos os dias, menos as terças, portanto chegue às 8:30.
- você deve entrar pela "Porte de Lions".
- você estará na ala Denon, vá para o 1.º andar, sala 6 - há indicações das salas no museu.
- não leve mochilas/sacolas para que você não tenha que deixá-las no guarda-volumes.
- corra e desfrute o sorriso da Mona Lisa só para você.

domingo, 12 de julho de 2009

O sol é para todos

Segundo a ONU existem 24,5 milhões de brasileiros com a algum tipo de incapacidade mental ou para ver, ouvir e se locomover (dados do i.social). Embora de maneira incipiente, já existe uma mudança de mentalidade dos nossos governantes e das pessoas em geral em relação a este tipo de turismo, sendo assim, muitas cidades estão criando uma infraestrutura para atender os turistas com deficiência. Existe disponível na internet o guia da acessibilidade, em outras palavras, o Guia Brasil para Todos, que pode ser adquirido também na versão impressa, pagando somente os custos da postagem. Ele traz informações sobre hotéis adaptados, passeios acessíveis, restaurantes e muitas outras dicas de viagem. Tudo isto para dez capitais brasileiras. No site SlowTravel saiu um depoimento de viagem (em inglês) para deficientes na Europa, com dicas excelentes. Também disponível, em inglês, os guias Access in London, Access in Paris e Access in Israel.


o sol é para todos (foto Excelloz Blog)

domingo, 21 de junho de 2009

Buenos Aires: livrarias

Livrarias. Segundo o Portal Aprendiz, Buenos Aires tem mais livrarias do que no Brasil inteiro. Isto foi publicado em 2006. Independente se esta conta é ainda válida ou não, inquestionavelmente eles são amantes dos livros. Lá você encontra livrarias de todos os tipos, das mais simples com um montão de livros e revistas usados à livrarias em lugares sofisticados, como a Ateneo Grand Splendid que fica nas instalações onde era um teatro. Lá o palco virou um Café, os camarotes salas de leitura, mas estrutura de teatro continua a mesma. Inclusive, segundo um artigo no The Guardian , ela é a segunda livraria mais bonita do mundo. BA tem, também, livrarias menores, mas não menos lindas, que até vontade de morar lá. Este é o caso da Eterna Cadencia. Para matar a sua curiosidade, no link do jornal inglês, você encontra a lista das top 10, segundo eles, naturalmente.
El Ateneo Grand Splendid - Av. Santa Fe, 1.860, Buenos Aires


grandiosamente esplêndida

abrem-se as cortinas ...

... para o Café

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Buenos Aires: parrila

 Parilla, quando você chegar na capital portenha você vai ouvir falar muita dela. Ela é a tradicional churrascaria argentina e, mesmo para nós brasileiros acostumado a churrascarias, visitá-la é uma experiência única, pelo menos para os carnívoros. Segundo os especialistas, são inúmeras as diferenças entre as carnes brasileiras e argentinas. Desde do tipo do gado, da alimentação, da pastagem, do tipo de corte, entre outras características. Mas deixe a teoria de lado e vá para a prática. Há o famoso bife de chorizo (o nosso contra-filé), o bife de lomo (mignon), tira de asado (costela), a lista é bem longa. Qual é o melhor lugar para encontrá-la? Bueno, as opções são infindáveis. Para ajudá-lo, eis alguns nomes: La Cabaña, Cabaña Las Lilas, La Cabrera, El Obrero, La Caballeriza, El Pobre Luis, La Brigada, etc, etc. Embora alguns lugares são mais voltados à turistas, como La Brigada, mas com carnes excelentes; outros são mais alternativos, mas não menos famosos. El Obrero é um bom exemplo, embora tenha sido frequentado pelo Bono (do U2) e Wim Wenders ele continua barato, afinal de contas, diz o dono, "Somos Boca" - referindo-se, assim, à La Boca, bairro portuário de trabalhadores e imigrantes. Para auxiliá-lo na sua pesquisa consule o Guía Óleo de restaurantes.

motivos futebolísticos em La Brigada

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Čau!

Não entendeu, pois é, isto quer dizer "oi" em tcheco. Este c com um acento circunflexo de ponta cabeça pronunciasse tch, portanto a pronúncia da palavra é tchau, como em português, mas o significado é igual ao do italiano, quer dizer "oi", mas também "tchau". Não, isto não é uma aula de línguas ou lingüística. Estas considerações todas nos leva ao aspecto cultural de uma viagem ao exterior.

Na França é considerada uma tremenda falta de educação entrar numa loja e não cumprimentar as pessoas. Dizer um "bonjour" e "au revoir" quando entramos ou saímos de uma loja é básico. A falta da compreensão destes códigos culturais nos leva à um entendimento equivocado do país.
Um bom exemplo disto é quando estamos num café ou restaurante. Para os brasileiros, em geral, o bom atendimento é caracterizado por um pronto atendimento à nossa mesa, visitas frequentes do garçon para verificar se tudo esta bem, e, finalmente, quando pedimos a conta, ela deve vir rapidamente. Em Paris, o garçon só irá atendê-lo após você sinalizar que esta pronto, isto é, colocar o cardápio fechado sobre a mesa. Ele não virá à sua mesa para verificar se tudo está OK, a preocupação dele é não importuná-lo. E finalmente, a conta demorará para vir, pois ele não que passar a idéia que você deve sair logo para dar lugar a um outro cliente.

Portanto quando você visitar um país, além de um entendimento cultural, aprenda algumas palavras ou expressões na língua local, você terá uma surpresa de como as pessoas se tornam mais receptivas e como você irá aproveitar melhor a sua visita.

Se você gostou da expressão em tcheco, visite o site Local Lingo e aprenda muitas outras. Veja, também, o site da BBC Languages onde você encontrará o básico de 40 línguas, com audio. Čau!

sábado, 28 de março de 2009

Alô, alô, câmbio ...

Normalmente quando viajamos e estamos acompanhados, nem sempre nossos interesses são 100% iguais aos de nossos companheiros. Algumas vezes a seção de eletrônicos é mais interessante que a seção de livros, mas menos interessante que a seção de perfumes que por sua vez perde para a seção de brinquedos. A diversidade de atrações pode ser tão grande que podemos até nos perder. Uma pessoa vai para um lado e a outra para outro.

Como se encontrar? Embora levar o celular na viagem seja possível, ou mesmo alugar um lá possa parecer a solução, existe um caminho mais fácil para este problema - o walkie-talkie, ou seja, o velho e bom rádio transmissor. Você pode comprá-lo no Brasil e a sua única preocupação será carregar a bateria quando for preciso. Não haverá necessidade de chip, verificar se tem créditos ou mesmo todo o trabalho para alugar um em cada cidade que você visitar.

Eu uso um Motorola, mas existem outras marcas, como Intelbras e Cobra. A sua única preocupação deve ser quanto as características do carregador, pois você irá utilizá-lo na Europa. Será necessário uma faixa de voltagem de 110 a 240 V e uma faixa de frequência de 50-60 Hz. Caso você não o encontre com estas características, você pode comprá-lo em lojas de artigos eletrônicos.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Transporte em Paris

Antes, uma pequena introdução sobre transporte em geral.
O metrô, mas também os ônibus, os barcos, os bondes são algumas opções de transporte na maioria das cidades européias. Conhecê-los é uma maneira de se locomover bem pela cidade, bem como, economizar um bom dinheiro. A idéia geral, como sempre, é um pouco de pesquisa antes da viagem. As linhas gerais que devem ser seguidas são:

- o preço geralmente varia seguindo alguns critérios, p.ex. área que você irá circular (zona 1, 2, etc); período que você irá usar, um dia, dois, uma semana; sua idade, geralmente os jovens, estudantes e professores têm descontos.
- nem sempre os passes para turistas são os mais em conta, alguns vem com direito ao transporte e entrada à diversas atrações, mas nem sempre todas as atrações são interessantes, sendo assim, um passe normal e as entradas para as atrações que você selecionar serão mais em conta.
- se você for ficar mais de um dia, naturalmente dependendo do n.º de vezes que você usará o transporte, o cartão para múltiplas viagens será melhor.
- verifique se é necessário levar algum documento para fazer a carteira, como fotos, carteira de estudante ou professor, passaporte.

Agora vamos à Paris. Lá existem várias opções de transporte, se você entrar no site oficial RATP (em francês), você as verá, mas se neste mesmo site, caso você mude de idioma (clique numa das bandeiras no canto superior direito da página, onde está escrito tourist information) você terá apenas a opção do Paris Visite.

Como você não é um turista comum, mas um flâneur, para uma opção mais intressante, siga os passos abaixo:

Na  página em francês vá com o cursor, perto das bandeirinhas, até Me déplacer e depois titres & tarifs e depois clique em Tous les titres et tarifs. Vá agora na opção Titres et tarifs pour 1 semaine ou 1 mois. Clique agora em Forfaits Navigo Mois et Semaine. Finalmente clique em Sur quel passe charger votre forfait ? Voilà, estará lá, o passe que você deve utilisar.

Le passe Navigo Découverte

Seguindo no site, você verá onde poderá comprá-lo, bem como as tarifas.

Resumindo:

- o seu passe de transporte será o Le passe Navigo Découverte.

- você poderá comprá-lo nos guichês das estações de metrô, nas máquinas automáticas das estações, também em estabelecimentos comerciais e máquinas automáticas de bancos.

- você irá pagar € 5 pelo cartão mais a tarifa de transporte pelo tempo e zonas que você escolher. Por exemplo, para uma semana e zonas 1 e 2 (onde estão as maiores atrações), você pagará € 19,15.

- solicite no caso acima Carte Orange hebdomadaire  zones 1 et 2.

- é necessário uma foto (25x30 mm) - para economizar, traga-a do Brasil.

- gasto total para uma semana  € 24,15.

- ele é válido para metrô e ônibus.

Caso você opte pelo Paris Visite, você irá pagar para 5 dias € 31,15.

Em conclusão,

Com o Navigo Découverte você gastará € 3,45 por dia.
Com o Paris Visite será € 6,23 por dia.

Detalhe, quando você voltar para Paris - imagino que você predende voltar muitas vezes para lá -, você poderá usar seu Navigo novamente, é só carregar o seu passe hebdomadaire (semanal).






segunda-feira, 2 de março de 2009

Hotel - qual é o melhor?

Depende do que você entende por um bom hotel. Será um hotel, com áreas de lazer, sauna, piscina, sala de ginástica? Ou será um hotel que seja bem classificado, isto é, com muitas estrelas. Lembre-se que estamos falando de hotéis no exterior, mais especificamente na Europa. E não esqueça, também, que você irá pagar em euros ou libras por algo que você não irá utilizar - as áreas extras. Creio que um bom hotel seja aquele que tenha uma boa localização, segundo os seus interesses; seja limpo, confortável e seguro; tenha um bom café da manhã e cobre um preço justo. Como fazer para encontrá-lo? Sem querer ser redundante, o Tripadvisor (TA) é ainda um bom início.

Entre na cidade que você quer visitar, p.ex. Paris, após clique em 'Paris Hotels'. Lá você poderá classificá-los de várias maneiras, p.ex. por preço, por popularidade segundo os membros do TA, por categoria e em ordem alfabética. Uma das partes mais interessantes é ver as fotos das pessoas que ficaram nos hotéis. Você verá fotos reais e não apenas aquelas 'para inglês ver'. Naturalmente leia os comentários.

Outra maneira interessante de achar um bom hotel, é através do site oficial de turismo da cidade que você irá visitar. Tente o Google para achá-lo, em português mesmo. Eu encontrei o de Paris. Clique no link e escolha a região que você quer ficar e veja as opções. A vantagem do site oficial é que muitas vezes você encontra tarifas mais baratas do que negociando direto com o hotel. Faça a comparação veja quanto você pagará no site oficial e entre no site do hotel e veja a diferença. A idéia básica é sempre que você escolher um hotel conferir as suas informações em outros sites. Por exemplo um hotel do site oficial você lerá os comentários no TA ou no Slowtravel .

domingo, 1 de março de 2009

Procura-se um apartamento desesperadamente

Encontrar um apartamento para alugar na Europa é uma tarefa relativamente fácil. Basta digitar no Google , p.ex. 'apartment rental florence' , isto é, 'aluguel de apartamento em Florença', e você terá centenas de ofertas. Entretanto, encontrar um bom apartamento requer um pouco mais de trabalho. Pois o apart. que você irá alugar tem que ser de alguém confiável para você pagar, um preço justo, pela internet. Tem que ser bem localizado, seguro e com o conforto relativo à um apart. de férias. Parece uma tarefa impossível, mas com boas informações você terá seu trabalho facilitado.

Um bom início para a pesquisa é o bom e velho Tripadvisor. Vamos usar como exemplo Florença, mas esta pesquisa funciona para qualquer cidade. Entre no Forum da cidade e digite 'apartment rental '. Assim você ira conseguir informações de diversos sites onde é possível alugar um apartamento. Mas tão importante quanto esta informação é a necessidade de ler o que as pessoas dizem sobre eles. Assim você terá feito a sua primeira triagem. O próximo passo é colocar na pesquisa do Forum o nome da companhia/site para encontrar informações específicas dele. Se você já é cadastrado no Tripadvisor você pode perguntar no Forum sobre o apart. em questão. Lembre-se que no Tripadvisor temos pessoas do mundo inteiro, com diversos níveis de inglês, portanto, se seu inglês não é, ainda, shakespeariano, não se preocupe, use um dicionário e vá adiante. Provavelmente você irá selecionar uns quatro ou cinco apartamentos. Entre nos sites e leia tudo que você puder, desde as condições para alugá-lo até os comentários, no próprio site, das pessoas que já ficaram lá. Alguns destes comentários vêm com e-mail, não hesite em solicitar informações extras.

Outra fonte de informações é o site SlowTravel, que entre outras coisas, apresenta comentários completos sobre apartamentos na Europa. Dicas finais, desconfie se for ofertado um apartamento maravilhoso, duplex na Champs-Élysées por uma pechincha, ou se a empresa pedir para pagar todo aluguel antecipado. São situações que indicam que há algo de errado.

Fiz esta pesquisa para Florença, e a empresa que selecionei foi a Sleeping in Florence ,visite o site e verifique as suas características. Tive um atendimento profissional para uma apartamento de qualidade. O apart. que escolhi foi o Lepri, veja as fotos no site.