terça-feira, 20 de agosto de 2013

New York City: supermercados

Naturalmente, os supermercados são ótimos lugares para se comprar comida - a razão principal deles,  mas veja-os numa diferente perpectiva, são lugares excelentes também para se conhecer os costumes e cultura de um país. Ande por todos os setores, observe o que os locais compram, descubra novas comidas e redescubra as antigas. Frutas que não são comuns no Brasil, ou mesmo a velha e boa maçã, mas com um sabor bem diferente - prove as maçãs da Nova Zelândia - são deliciosas. Que tal provar um vinho californiano (Napa Valley), Robert Mondavi Private Selection Chardonnay, por U$ 12,99, aproveite, porque no Brasil ele custa R$ 91,90.

Como a diversidade supermercados é enorme, vou apenas citar três tipos: o Trader Joe's - o mais popular e mais barato, o Garden of Eden - num nível intermediário e o Whole Foods - um pouco mais caro, mas como uma gama de produtos maior. Na minha opinião, vale a pena conhecer os três. Naturalmente há muitos outros - estes citados eram pertos da minha "casa".

Se você quer economizar nos gastos com comida, muitas vezes os supermercados são a solução. Além dos congelados, há sanduíches prontos, potinhos de salada de frutas, sucos e mesmo um buffet de comida por quilo (que na verdade é por pound, que equivale a 450g).


Trader Joe's


você pode encontrar produtos melhores, mas não mais baratos


Garden of Eden - ( fechou ago/17)
Whole Foods Market - para mim o melhor

que tal uma cerveja diferente?



U$ 9,99 lb (para cada 450g), funciona das 8 às 23hs.
Pegue uma caixinha de papelão sobre o buffet, sirva-se, feche-a,
e vá direto ao caixa


sábado, 17 de agosto de 2013

New York City: gorjetas (tipping)

Concordando ou não, tipping (dar gorjetas) é parte da cultura dos EUA. Em especial nos restaurantes e bares onde os funcionários são pagos valores inferiores ao mínimo, pois é esperado que haja uma compensação através das gorjetas.

Normalmente nos restaurantes é esperado de 15 a 20% de gorjeta para o garçon - dependendo, é claro, da qualidade do serviço. Na sua conta (check, em inglês americano) virá o valor do que você consumiu mais as taxas. Sua gorjeta deve ser sobre o valor consumido, sem as taxas.

No caso dos bares U$1,00 por drink é o esperado. Nos locais onde você é atendido no balcão, restaurantes fast-food, por exemplo, não há necessidade dar gorjetas, mas nos casos que houver "caixinha", deixe algumas moedas que será bem simpático.

Alguns restaurantes já incluem na conta a gratuity (que é o mesmo que tip, ou seja, gorjeta) e ainda deixam um espaço para gorjeta. Na verdade eles querem, e conseguem na maioria das vezes, cobrar duas vezes o valor da gorjeta. Isto ocorre principalmente nos lugares mais turísticos como a Times Square. Veja neste link  a reportagem da CBS mostrando esta prática nos restaurantes Applebee's, Olive Garden e Red Lobster, mas isto acontece em toda Manhattan.
Resumindo, se tiver na conta gratuity included, quer dizer que a gorjeta já está incluida, deixe algo extra somente se você quiser. Ou melhor ainda, só pague integralmente aquela gratuity se você achar que sua experiência gastronômica valeu a pena, senão pague o quanto achar que eles merecem. Gratuity não é obrigatória.

Veja que tipping não refere-se somente a restaurantes, todo o tipo de serviço e esperado que você dê gorjetas. No táxi 15%, no seu hotel U$2,00 diários para a camareira e segue a lista.

Na conta abaixo, do restaurante Dallas BBQ, o valor consumido foi U$ 30,97, o valor das taxas U$ 2,75 e há duas sugestões de gratuity (tip): 18%  (U$ 5,57) e 15% (U$ 4,65) - valores sobre o valor consumido. Caso você queira pagar 18% o total a ser pago será U$ 39,29 (para facilitar, arredonde para U$ 40,00).


Dica final: como a taxa em New York para compras e serviços é de 8,875% (é o valor U$2,75 da conta acima), muita gente dobra o valor da taxa, o que dará 17,75% e o dá  gorjeta, neste caso U$ 5,5.






sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Como ligar de New York para o Brasil

Das várias opções disponíveis, ligar com o cartão pré-pago é uma das mais simples e com a vantagem de você não ter surpresas com a conta telefônica quando chegar ao Brasil. Compre o seu cartão nas bancas de revistas (newstands) ou numa farmácia, por exemplo, na Duane Reade, que tem em toda a cidade. Um cartão de U$5,00 dá para falar até 2 horas.

Você pode utilizá-lo no seu hotel. Disque 9 para obter o sinal e depois entre o número indicado no cartão, no caso abaixo 1-800-850-4232 (esta é uma ligação gratuita). Você será solicitado a digitar o seu PIN, que é o número que você obtem raspando no verso do cartão. A proxima instrução é digite 1 para ligações à telefones fixos. E, finalmente, digite o número desejado. Para o Brasil será sempre neste formato 0 11 55 + DDD  + telefone desejado.

Por exemplo, para Curitiba cujo o DDD é 41: 0 11 55 41 3332 6879

Você terá a opção de instruções em inglês ou espanhol. Sempre terá uma mensagem informando quanto de valor e tempo de ligação você ainda tem disponível. Nas minhas pesquisas os cartões da Global Direct - Latin America são os mais indicados para o Brasil - melhores tarifas, isto é, você irá falar mais.