domingo, 20 de outubro de 2013

New York City: NY Public Library e Bryant Park

Este é um dos melhores passeios em Midtown - New York Public Library (Biblioteca Pública) e junto a ela o Bryant Park. Mais uma vez você não gastará nada para estas visitas. Para chegar lá, desça na estação 42nd St-Bryant Park (B,D,F,M). Veja o mapa do parque e da Biblioteca.

A NY Public Library foi construida, em 1911, pelos arquitetos Carrère e Hastings que ganharam uma competição para fazê-la. O estilo é o Beaux-Arts - influência grega e romana com ideias renascentistas, com muitas colunas, flores, estátuas, enfim, muito ornamentado.

O que tem para fazer lá? Visite o link da biblioteca para ver as inúmeras atividades. O básico do básico seria visitar suas instalações, em especial o Salão Principal de Leitura e, naturalmente, a exibição do momento, no térreo, que também é gratuita. Tive a oportunidade de visitar duas free exhitions: uma chamada de Lunch Hour NYC e outra The ABC of it: Why Children's Books Matter. 



NY Public Library



um dos dois leões de pedra, batizados pelo antigo prefeito de NY
LaGuardia: Paciência e Coragem



entrada principal - no Natal



Main Reading Room - Salão Principal de Leitura


não perca os detalhes do teto






Lunch Hour NYC, ou seja, a hora do almoço em New York, apresenta uma das características que vem definindo o caos que se transforma New York entre meio-dia e duas horas por mais de 150 anos. Com a pressão da industrialização - o horário de almoço diminuiu -, com a chegada dos imigrantes - veio a diversidade de comidas -, a automação e comidas de rua, o Power Lunch - nem todos viviam pressionados pelo tempo, homens de negócio tinham tempo disponível para um almoço luxuoso, entretanto não restritos somente a eles, também políticos, artistas compartilhavam lugares de alto nível, culinária sofisticada e fina decoração. Por outro lado, havia, também, refeições com carater de caridade. Veja aqui o vídeo introdutório desta exibição. Aqui, em pdf, a brochura do Lunch Hour NYC.


The Automat - coloque a sua moeda e pegue o seu sanduíche no
compartimento. Modernidade chegando em New York em 1912.


famosas lancheiras escolares


A exibição The ABC of it: Why Children's Books Matter nos mostra o porque os livros infantis são importantes, o que e como eles ensinam as crianças, bem como, o que eles revelam sobre as sociedades que os produzem. Esta exibição trás uma grande gama de objetos e atividades sobre a diversidade da literatura infantil através das culturas e do tempo.

Enriquecedora e emocianante história de Pura Belpré. Ela chegou em 
NY em 1921 somente para o casamento da irmã, ficou 61 anos
 e tornou-se a primeira bibliotecária portoriquenha da NYPL e
uma das mais eloquentes defensora da cultura latina.



os famosos fantoches usados por Pura Belpré
Bryant Park, visitando o seu site você saberá da sua história, mas abordagem agora é um pouco mais prática. Das inúmeras atividades para se fazer lá, lembre-se dependendo da época do ano, o mesmo espaço proporciona atividades diferentes, patinar no gelo (the Rink) no inverno, ou no mesmo lugar, no verão, assistir cinema ao ar livre. Diversos jogos, como ping-pong, petanca, esgrima, xadrez, aulas de dança, tai chi, atividades de leitura para crianças, ou mesmo ficar só sentado numa das inúmeras, e famosas, cadeiras sem fazer nada. Há também muita música no parque, piano, e parte de musicais da Broadway apresentado pelo seus elencos. Veja no site o calendário com a programação completa para preparar a sua visita.


Bryant Park no verão ...


... e verão é época para cinema ao ar livre


espaço da leitura para a criançada


aula de ioga


no inverno sai o cinema, entra a patinação


Este post faz parte da série New York City: de graça (for free) com muito mais atrações gratuitas.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

New York City: Brooklyn Bridge

Dos vários marcos arquitetônicos de New York, qual o mais representativo da cidade? A Estátua da Liberdade? O Empire State? A Grand Central Terminal? O edifício Dakota? O Rockfeller Center? O Chrysler Building? O Guggenheim Museum? O Flatiron? A lista parece infindável, bem como parece quase impossível dizer qual é o mais representativo; entretanto, inquestionavelmente a Brooklyn Bridge está entre as obras arquitetônicas mais bonitas e representativas da Big Apple. E o melhor, visitá-la é de graça.

Construída  sobre o East River em 1883, ela liga Manhattan ao Brooklyn que eram duas cidades separadas nesta época. Naturalmente uma pesquisa na internet, como Wikipedia ,você encontrará muitas informações sobre ela.

Vamos a parte prática agora. Muitos dizem que é melhor ir de metrô até o Brooklyn e voltar para Manhattan pela ponte. Na realidade, eu já fiz das duas maneiras indo e voltando, no inverno e no verão - resultado: sempre foram excelentes passeios. Algumas precauções, no inverno vá bem agasalhado, pois além do frio, venta muito; no verão, um boné e uma garrafinha d´água são indispensáveis. Mas em todas as viagens nunca se esqueça de sua máquina fotográfica - você vai ter muito o que clicar. Para os românticos, não se esqueçam de um cadeado, de preferência com o nome do casal gravado, para ser deixado lá.

Caso você vá de Manhattan, há várias estações de metrô que você pode descer. Lembre-se de sempre andar com mapa do metrô com você. Uma sugestão é descer na estação Brooklyn Bridge-City Hall (4,5,6)
Caso a opção seja partir do Brooklyn desça na estação High Street (A,C). A travessia da ponte leva, em média, uns 25 minutos.

Não se esqueça que esta ponte, além da parte de baixo onde passam os carros, na parte que você vai atravessar tem uma pista para bicicletas, portanto fique ligado para não levar uma bronca dos ciclistas apressadinhos.

Caso você vá de Manhattan para o Brooklyn, seu passeio ficará mais legal ainda, se após chegar no Brooklyn você fizer uma visita ao Brooklyn Bridge Park - entre no site e veja o calendário de atividades. Clique aqui para um mapa interativo da região.  Se for no verão, não deixe de conhecer a famosa sorveteria The Brooklyn Ice Cream Factory. Na região também a famosa pizzaria Grimaldi's. E finalmente, se você quiser mesmo se aventurar um pouco no Brooklyn, um pouco além do 'Carrosel', há um lugar onde te fará esquecer da Magnolia Bakery, Crumbs ou Doughnut Plant, é a  Amondine Bakery - com doces de outro mundo. Ela fica na 85 Water Street, Brooklyn.

Este post faz parte da série New York City: de graça (for free) com muito mais atrações gratuitas.









não importa o lado que você começe,
 a pista do meio é para os ciclistas


e o visual é sempre muito bonito




para os românticos


chegando no Brooklyn, vá para o Brooklyn Bridge Park


veja a ponte numa perspectiva diferente


para um dia de Sol ...


caminhar ou sentar para a curtir ...


.. este visual



que tal uma pausa para o sorvete?





Amondine Bakery, uma inesperada sessão de fotos na entrada



welcome to paradise



não sabe o que escolher, minha sugestão,
apricot hazelnut cake


sábado, 5 de outubro de 2013

New York City: The Staten Island Ferry

Considerado em muitos guias de viagem como a melhor atração gratuita de New York. Numa cidade tão plural é difícil dizer qual atração é a melhor, qual o bairro é melhor, qual o melhor hamburguer, etc. Mas independente disto, é um passeio que se encontra na lista dos imperdíveis, especialmente se você não for fazer nenhum outro passeio tipo Circle Line.

O Staten Island Ferry, como o nome diz, é um modo de transporte aquático, barcas de grande porte que levam pessoas e veículos de forma regular entre Manhattan (Whitehall Street) e Staten Island. 

Muitos se perguntam por que um passeio destes é gratuito. A resposta é simples, não há como cobrar os 60.000 passageiros que usam este serviço diariamente - 20 milhões por ano. Imagine como seriam as filas para comprar os tickets e para embarcar.

Desça na estação Whitehall Street (N, R ou W), não tem como errar - é só seguir o fluxo de pessoas. Neste link, em pdf, todas as informações de outras estações de metrô, ônibus e horário dos Ferries.

Para ter uma melhor visão da Estátua da Liberdade a parte superior, no lado direito, é a indicada. Na volta eu recomendo ficar um pouco no andar inferior, junto aos locais, para uma visão interessante das pessoas que usam este Ferry como transporte diário, não como turistas. Uma visão de seus hábitos e costumes.

A viagem dura 25 minutos, normalmente, os turistas descem e tentam pegar rapidinho o Ferry de volta - aparentemente não há muito o que fazer em Staten Island, não achei nada em minhas pesquisas que valesse a pena.

Este post faz parte da série New York City: de graça (for free) com muito mais atrações gratuitas.



Staten Island Ferry - descendo do metrô,
não tem como não achar este lugar


Staten Island Ferry


preparar as câmeras, a Estátua da Liberdade vem aí







na ida, o melhor lugar é o lado direito



New York skyline




todo mundo esperando o Ferry chegar


quinta-feira, 3 de outubro de 2013

New York City: 9/11 Memorial

Este memorial é um tributo às pessoas que morreram nos dois ataques ao World Trade Center. Foram  6 pessoas em 1993 e quase 3.000 em 2001.

Ele é composto de duas aberturas no lugar onde estavam as Torres Gêmeas (como se fossem duas piscinas), sendo que no centro de cada uma delas há uma abertura quadrada por onde escoa água que cai como numa cascata de duas paredes laterais - veja as fotos abaixo.

Os nomes das pessoas que morreram nos dois ataques estão gravados nos painéis de bronze que circundam estas duas partes.

Os criadores deste Memorial foram o arquiteto Michael Arad e o arquiteto-paisagista Peter Walker - vencedores de uma competição mundial no qual participaram 5.200 projetos de 63 países.

No site do 9/11 Memorial há todas as informações para a sua visita - você deve reservar o seu passe gratuitamente pela internet. O site é bem completo, leia-o atentamente para saber como chegar (metrô ou ônibus), veja o mapa da região, horários de funcionamento, acessibilidade, segurança, etc.

Deixe sua visita mais completa, ainda, visitando também a St. Paul's Chapel ,que funcionou como um Relief Center - um centro de apoio às pessoas que auxiliavam nos resgates das vítimas desta tragédia. Atendimento médico, refeições e apoio moral e espiritual. No local muitos badges (insígnias) de bombeiros do mundo todo e demais materiais de apoio. Leia aqui, em inglês, o artigo da National Geographic sobre este Relief Center. 

No site do 9/11 Memorial, na parte Getting Here, há um mapa da região do memorial onde esta indicada também à localização da St. Paul's Chapel.

Tanto o 9/11 Memorial como a St. Paul's Chapel são gratuitos.

Este post faz parte da série New York City: de graça (for free) com muito mais atrações gratuitas.


é impossível ver dentro do buraco

como se fosse uma cascata

 
nomes das vítimas dos atentados


TEORIA DA CONSPIRAÇÃO?

Não sou adepto à teorias da conspiração, mas assisti um vídeo no Youtube, que achei, no mínimo, intrigante. Ele foi feito com respaldo de um grupo de mais de dois mil arquitetos, engenheiros e especialistas na área da construção civil - Architects & Engineers for the 9/11 Truth, o vídeo 9/11: Explosive Evidence nos mostra o atentado de 9/11 sob uma diferente perspectiva. Eis alguns tópicos observados neste vídeo:

- você sabia que além das duas torres gêmeas havia um outro prédio que foi destruído - WT 7? Este prédio não foi atingido pelos aviões, somente pelo fogo de um deles e em apenas um lado, mesmo assim ele caiu inteiro, como se tivesse sido implodido. Estamos falando de um prédio de 47 andares com estrutura de aço. Ele cai uniformemente em 7 segundos, lembre-se que o fogo foi somente de um lado. A única maneira de uma queda livre simétrica (isto é, com resistência zero) seria se todas as colunas de suporte tivessem sido destruídas ao mesmo tempo. 

- segundo especialistas, de empresas renomadas, com mais de 30 anos de experiência em prédios deste porte com estrutura de aço, como as torres gêmeas, é impossível somente o fogo ter destruído totalmente estas torres. Primeiro ponto, a temperatura deste tipo de incêndio não seria alta suficiente para derreter suas colunas de aço. Eles mostram outros exemplos semelhantes, o edifício enverga, mas não cai. Estas torres de 9/11 seriam os primeiros casos da história. 

- os destroços depois do atentado foram removidos e enviados para a China e India. 

- foram encontrados resíduos de nanothermites (componente químico usado em demolições) no local.

- diversas pessoas, repórteres, bombeiros, da polícia e público em geral escutaram diversas explosões sequenciais. 

Assista o vídeo e tire as suas conclusões.