sábado, 16 de março de 2019

Sevilha: onde comer

Embora você ache muitos bons restaurantes em Sevilha, incluindo o bairro de Triana. O forte da cidade são as tapas, ou seja os petiscos, naturalmente acompanhados de vinhos, cervejas ou, dependendo da época, dos tintos de verano - vinho tinto, gasosa de limão, gelo e, algumas vezes, com pedacinhos de maçã.

Os bares e restaurantes ficam lotados no verão, com mesas na calçada, pessoas de pé junto ao balcão, bebendo e aperitivando.

Quais são os melhores locais para ir? Vários, caminhando pelas ruelas do Casco Antiguo (centro histórico) deixe sua intuição te levar. Eu fui em diversos, como a Bodega Santa Cruz era perto do meu hotel, e por ser um clássico da cidade, não deixei de visitá-la. Outro lugar que vale a pena é o restaurante El Rinconcillo (o mais antigo da cidade, mais de 400 anos). Visite o site deles para conhecer a sua história e aproveite também para ver a carta de tapas deles para entender o que pedir.

Para fugir um pouco das tapas, há um "restaurante" onde você poderá comer mini sanduíches, de diversos tipos.  É a Cerveceria 100 Montaditos. Você preenche numa guia de papel os tipos que você quer e quantidade, vai ao caixa paga e deixa o seu nome. Alguns minutos depois eles lhe chamam com o seu pedido. Pergunta fácil, quantos mini sanduíches eles têm no cardápio? Veja la carta e confira as bebidas também.

Outro lugar imperdível é a Confiteria La Campana, situada na Calle Sierpes, a rua mais emblemática de Sevilha - rua do comércio, cafés e estabelecimentos famosos, como La Campana, Papelería Ferrer, Sombrería Maquedano, e Relojería El Cronómetro. Também pertinho das Setas de Sevilla.

A diversidade é tão grande, que você, com certeza, encontrará a sua bodega favorita.




Bodega Santa Cruz




El Rinconcillo




(quase) sempre um vinho









tapas





Note na mesa, escrito a giz, as anotações dos nossos gastos
feito pelo garçom.




fundado em 1670





Cerveceria 100 Montaditos




quando eu fui, todo mini sanduíche a 1 euro





ei-los, com o tinto de verano





La Campana








x




muitos doces




estes são os nazarenos de chocolate

Olhando bem esta última foto, você perceberá que os nazarenos, em branco, se parecem com membros da Ku Klux Kan. Na realidade, os nazarenos são os irmãos de uma confraria que faz procissão na Semana Santa espanhola. Sua origem é bem mais antiga que a KKK e suas vestimentas remontam o século XVII.
Mas se você confundiu, não foi o único, pois até a BBC já fez isto. Veja a reportagem do El Mundo.


sábado, 9 de março de 2019

Sevilha: Triana

Uma visita a Sevilha não ficaria completa sem conhecer  o local onde nasceu o Flamenco, do outro lado do rio Guadalquevir, está o bairro de Triana. É um ótimo lugar para apreciar a arquitetura das casas e para ir de tapas - calma, quero dizer, ir nos inúmeros bares e restaurantes e comer (e beber) os aperitivos (que valem uma refeição) e tomar os muitos vinhos da região, ou simplesmente um vino de verano.

Um passeio imperdível em Triana é visitar o Mercado local, lá você poderá provar diversos vinhos,  na taça mesmo, e provar o famosíssimo jamón ibérico de bellota. Este é o melhor jamón que você poderá encontrar, o pata negra, que identificam também as patas dos porcos, não são uma garantia de qualidade absoluta. Para ser de Bellota, estes porcos têm que se alimentar das bellotas , que são frutos de uma árvore, a Azinheira ou Carvalho. Este tipo de jamón passa por um período de cura, que pode chegar a 60 meses.  Para você ter uma ideia, ele é vendido no Brasil, por R$ 5.900 a peça.

 Minha experiência, adorei os vinhos, por exemplo o Pedro Xímenez, Manzanilla,  Amontillado (lembram-se do conto de Alan Poe), entretanto o jamón, não é para o meu gosto - muito gorduroso (mesmo). A propósito, eu não comprei não, ganhei uma (mini) amostra para conhecer o sabor.


do outro lado do rio Guadalquevir



dá para ir a pé



caminhando pelas ruas de Triana



aprecie os detalhes das casas



mesmo embaixo dos terraços



Mercado de Triana



é um mercado normal, com ...



... algumas coisinhas a mais



você pode comprar uma bandeja para provar



e se gostar, pegue um pedaço maior



este é o local onde eu fiz minha degustação de vinhos


quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Sevilha: Show de Flamenco

Uma visita à Sevilha não seria completa sem um show de Flamenco. Um dos melhores lugares para se assistir é La Casa del Flamenco. Ela fica no bairro Santa Cruz, à 2 minutos do Hotel Goya (minha sugestão de hospedagem).

As grandes vantagens deste show é que além de ser, diríamos, mais intimista, pois é no pátio de uma casa do século XV, para poucas pessoas,  ele não tem ônibus de turismo na porta, não tem show + jantar, muito menos pirotecnias.

Entre no site oficial para mais detalhes, mas já adianto algumas informações:
- o preço é 18 euros
- você pode reservar pela internet e pagar quando chegar
- chegue 30' antes do show, pois o espaço é limitado e os lugares não são marcados (veja as fotos no site)
- a duração é de 1 hora
- são dois bailaores, um cantante e um guitarrista - nada mais, sem microfones e sem efeitos especiais

Aviso final:  espetáculo com alto nível de energia e muito emoção.




















sábado, 1 de dezembro de 2018

Sevilha: Museo de Bellas Artes de Sevilla

Este museu não é um dos lugares mais visitados de Sevilha, entretanto ele é considerado uma das pinacotecas mais importantes da Espanha. O forte é a pintura barroca sevilhana , bem como a pintura da Andaluzia do século 19.

Ele fica localizado na Plaza del Museo, 9. Para os europeus a entrada é gratuita, para os demais, 1,5 euros.



entrada







Sala V








realmente imponente




domingo, 5 de agosto de 2018

Sevilha: Plaza de España

A construção da Praça da Espanha foi devida a Exposição Ibero-americana de 1929. O estilo é o chamado regionalista, como destaques os bancos com azulejos coloridos que representam as 49 províncias espanholas, o lago semicircular e as torres gêmeas. Ela está localizada no Parque Maria Luisa. A entrada é gratuita.  Ela é aberta todos os dias das 8 às 22hs.


























Este é Javier, guitarrista da Praça de Espanha,
 com certeza você irá encontrá-lo.